Igreja Matriz de Ancas

Dados do Património
Nome: Igreja Matriz de Ancas

A igreja paroquial, de invocação a Nossa Senhora da Assunção foi reformada no final do século XVII. Na porta da esquerda lê-se: ANNO DE 1689. Numa pia singela, da entrada principal, gravaram ANNO DE 1726. A igreja e de plano costumado; ombros estreitos, sem retábulos, torre a direita da fachada e sob ela o baptistério. A capela-mor e abobadada de berço corrido, em tijolo. A fachada, de cunhais em pilastra, dominados de pináculos em forma de pirâmides sobre pedestais pancados, mostra uma porta rectangular e de breve cornija, e ainda uma janela do coro, mas posterior. A torre, de cunhais igualmente apilastrados, e coroada de entablamento, havendo em cada ângulo da cornija uma gargula estriada, só ornamental. Tem cobertura piramidal e acantonada de pináculos do tipo dos da frontaria e da parede do arco cruzeiro. A porta travessa, a esquerda, segue o modelo da principal. O retábulo da capela-mor, de talha de madeira, pertence a primeira metade do século XVIII e de medianas dimensões; compõe-se de âmpla tribuna, em concha, e de um par de colunas lisas a cada lado, havendo misulas intermédias. Encostam-se as paredes laterais da igreja dois outros, pequenos, do fim do seculo XVIII, obras comuns, com nichos entre duas colunas e de ornato concheado. O pulpito e dotado de uma singela bacia de pedra, da época da reconstrução. A pia baptismal, igualmente simples, data do seculo XVII. Possui uma escultura de calcaria, da Virgem com o Menino, de fino pragueado e de certa categoria, pertencente a primeira metade do século XV. A imagem de S. Bras, vestido de bispo, gótica, do inicio do século XVI, e corrente. Obras comuns e de pedra são as de Santo Amaro e Santa Amaro e Santa Luzia, ambas do século XVI.